NÃO ENXERGA PARA PERTO? Sintomas de vista cansada? Entenda o que pode estar acontecendo.

Um sintoma familiar recorrente depois de determinada idade é a vista cansada. O que muitos não sabem é que esse sintoma está ligado a uma deficiência visual chamada presbiopia. Geralmente, ela ocorre depois dos 40 anos e se manifesta pela dificuldade em ver de perto, especialmente ao ler.

A presbiopia ou “vista cansada” é normal no processo de envelhecimento do ser humano. A verdade é que ninguém escapa desse processo, mas alguns sentem mais, outros menos. Isso acontece pela perda da elasticidade e do poder de acomodação do cristalino. Aos poucos, o olho vai deixando de ter a capacidade de focalizar os objetos para perto.

O principal sintoma no início é a dificuldade de leitura de livros. Nesse caso, as pessoas tendem a afastar o objeto para melhorar o foco ou até procurar um local mais iluminado. Em condições de pouca luz, as pessoas, ao tentarem ler, podem sentir dores de cabeça, fadiga e cansaço ocular.

Não há o que se fazer para impedir que a presbiopia apareça, pois como já foi dito é um processo natural. No entanto, há correções para a deficiência. Vamos dar algumas dicas importantes para tratar essa situação que incomoda muita gente, e que pode ser amenizada com o tratamento correto e ajuda de médicos especialistas.

Quando o sintoma de “vista cansada” começa?

Alguns fatores colaboram com o surgimento da presbiopia:

  • A idade: todas as pessoas, normalmente, após os 40 anos, apresentarão algum grau de vista cansada, pois é um processo natural do ser humano;
  • Condições individuais de saúde: algumas situações específicas de saúde, como: anemia, diabetes, escleroses múltiplas, entre outras, podem ajudar no aparecimento da presbiopia precoce, ou seja, aquela que ocorre antes dos 40 anos;
  • Alguns medicamentos, como por exemplo, antidepressivos, também podem aumentar chances de presbiopia precoce.

O que devo fazer ao notar os sintomas?

Não se assuste! A presbiopia é um problema de vista muito comum. Você deve procurar uma visita ao oftalmologista, pois é uma deficiência facilmente diagnosticada e depois tratada. Quanto mais precoce for o diagnóstico, melhor para o tratamento e o alívio dos sintomas.

 

Existe cirurgia para solucionar o problema?

Somente após análise e diagnóstico do seu caso, o especialista oftalmologista pode avaliar a melhor alternativa para a correção da presbiopia, pois existem diversos métodos de escolha.

Usualmente, pode-se optar por óculos com lentes de leitura, lentes bifocais ou multifocais progressivas. Dependendo do caso é possível adaptação e prescrição de lentes de contato como uma opção de tratar a vista cansada.

Para quem deseja ficar livre dos óculos, o mais comum é a cirurgia refrativa a laser. Essa cirurgia tem se desenvolvido muito ao longo dos anos e, com isso, se tornado cada vez mais segura, rápida e precisa.

Existem dois métodos principais da cirurgia refrativa a laser para presbiopia: Lasik e PRK.

No Método PRK o laser será aplicado direto na superfície da córnea.

Enquanto o Lasik se trata de uma de laminação da córnea e aplicação do laser no seu interior.

PRK (Ceratectomia Fotorrefrativa)

É feita uma remoção do epitélio da córnea (camada mais externa do tecido corneano), para após ser feita a aplicação do laser. Terminado o procedimento, uma lente de contato terapêutica é colocada diante da superfície corneana para promover a cicatrização e o alívio do desconforto nos primeiros dias do pós-operatório.

LASIK (Laser Assisted In Situ Keratomileusis)

Cria-se primeiramente um flap nas camadas mais externas da córnea (eptélio + bowman + estroma superficial), para depois ser feita a aplicação do laser na sua camada mais interna. Terminada a aplicação, o flap é reposicionado.

FEMTOLASER

Muito similar ao Lasik, porém não utiliza lâmina para a criação do flap corneano. Sendo assim, é um pouco mais seguro e previsível.

PRESBILASIK

presbiopia é definida como a perda da amplitude de acomodação relacionada à idade, ocasionando a dificuldade visual para perto. A correção da presbiopia normalmente se faz com o uso de óculos unifocais, bifocais, multifocais ou lentes de contato.

Embora satisfatório do ponto de vista oftalmológico, o uso de auxílios ópticos é percebido como algo indesejável para a maioria dos pacientes, especialmente para os emétropes, aqueles que ao longo da vida nunca precisaram de uma correção óptica e estão desabituados a tal uso.
Atualmente já existem programas que permitem ao Excimer Laser obter mudanças na curvatura da córnea, criando aberrações asféricas que resultam em mudança na profundidade do foco. Com isso, ocorre uma redução ou, em alguns casos, até a eliminação dos sintomas da presbiopia.
O recurso é menos utilizado e tem resultado bom desde que o caso seja bem selecionado pelo oftalmologista, pois de acordo com as características, alguns casos não são aptos a receber este tipo de correção.

Na presença da presbiopia associada à catarata, dependendo da avaliação e da decisão médica, existe a possibilidade do implante da lente artificial intraocular para correção. Mesmo quando presentes outros erros refrativos, é possível também ficar livre dos óculos.

Somente com uma boa avaliação e exames clínicos adequados, o médico oftalmologista poderá dizer qual é o método adequado para o seu caso. Por isso, é importante escolher uma especialista referência no tratamento.

Não tratando a vista cansada, poderá haver prejuízo em seu trabalho, diminuindo o rendimento das suas atividades diárias, além de aumentar as chances de ter dores de cabeça e outros incômodos. Procure já um especialista e agende sua consulta. Cuide da saúde da sua visão.